quarta-feira, 29 de março de 2017

É hoje! Vinícius Júnior está confirmado no duelo entre Flamengo e Volta Redonda na preliminar

Nova sensação do Flamengo, o atacante Vinícius Jr. vai entrar em campo pela equipe na noite desta quarta-feira. Ainda não será a sua estreia com o time principal, mas o confronto entre o Rubro-Negro e o Volta Redonda pelo Campeonato Estadual Sub-20. A partida é preliminar do confronto entre os dois clubes pela Série A do torneio.

O jogo acontecerá às 19h30, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Já a partida da equipe principal acontecerá às 21h45. Em seu perfil no Twitter, o jovem de 16 anos informou seus seguidores que entrará em campo e convidou os torcedores para acompanharem o seu desempenho em campo.

“Alô, nação! Hoje tem a preliminar do profissional, vem cedo para assistir o nosso jogo, às 19h30! Feliz em voltar ao maior do mundo!”, escreveu no Twitter.

Fonte: Extra

terça-feira, 28 de março de 2017

Quem vai para o banco? Conca segue treinando e pode estrear contra o Atlético/PR

O planejamento de recuperação do argentino Dario Conca pelo Flamengo está na terceira etapa em um total de cinco. Depois de deixar fisioterapia e academia para trás e ir para o campo correr e fazer joguinhos, o meia já começou a treinar com bola e terá o mês de março para mostrar evolução no gramado do Ninho do Urubu.

Se tudo der certo, pode ser integrado ao grupo no fim de março. Daí em diante, precisaria de mais algumas semanas para progredir em busca da forma e do ritmo de jogo ideal. A expectativa para a estreia em uma partida é no mês de maio, mas ainda é cedo para verificar a evolução total do jogador. Se isso se confirmar, Conca estaria disponível para a segunda metade da fase de grupo da Libertadores.

A partir da quarta rodada, dia 26 de abril, o Flamengo encara Atlético-PR, em Curitiba, Universidad Católica, no Rio, dia 3 de maio, e San Lorenzo na Argentina, dia 17. Inscrito na primeira fase da competição, Conca estaria à disposição assim que estivesse plenamente recuperado.

Fonte: Extra Globo

domingo, 26 de março de 2017

A culpa foi de quem?... Do árbitro? (Por Toninho Bolado)

Não, este não foi e nem será um jogo, onde a arbitragem foi desastrosa para o Flamengo. No gol do Vasco foi falta no Réver, assim como seu gol foi mal anulado, pois a bola passou muito alta pelo Damião e o zagueiro que o acompanhava não teria condição de cortá-la. O pênalti, nem precisa comentar, pois foi uma vergonha.

Mesmo com todos estes ingredientes, a culpa do Flamengo sofrer o empate para mim, não foi da arbitragem e sim única e exclusivamente do técnico Zé Ricardo. O jogo estava dominado, o time do Vasco já havia desistido da partida, o terceiro gol do Flamengo era questão de minutos. Ai, o Zé chamou o Vasco para o jogo com as suas inequívocas substituições.

O Mancuello e o Berrio estavam fazendo uma excelente partida?... Não, mas acontece que tirá-los da partida quebrou totalmente a estrutura do time que estava jogando bem. Se a equipe está empatando, ou mesmo perdendo, tudo bem!... Vamos mexer no time pra tentar algo diferente, mas estamos ganhando, ótime do Vasco está morto em campo e você me põe o Cirino totalmente fora de forma. E esse negócio de fora de forma é pra jogador que não presta. O Zico ficava trinta dias fora de campo e quando voltava, jogava pra caramba.

Eu fico imaginando uma final da Libertadores, aos quarenta e dois minutos do segundo tempo, o Flamengo ganhando de dois a um e você no banco doido pra mexer no time. Sabe o que teria que fazer? Alguém te levar para o vestiário e te prender lá, porque do contrário você vai fazer alguma besteira.

Caramba, o Flamengo já está classificado, esse empate não alterou em nada. Alterou sim! Deixou de dar essa alegria para a torcida e também prejudicou outros times que dependiam de uma vitória do Flamengo, como era o caso do Volta Redonda e outros.

Ex zagueiro do Fla revela arrependimento por ter deixado o Flamengo.

Um homem mudado e que deixou as polêmicas da carreira completamente para trás. Assim está o experiente zagueiro Alex Silva, o "Pirulito", aos 31 anos e prestes a encarar sua quinta Libertadores, agora vestindo a camisa do Jorge Wilstermann, da Bolívia. Marcado por sua passagem vitoriosa no São Paulo, o jogador se apegou à religião e garante estar mais maduro do que em episódios de anos atrás.

Prestes a ser pai pela terceira vez, agora de uma menina – já tem dois meninos, Miguel e Matheus, e sua esposa está grávida de cinco meses de Emanuella -, Alex acredita que a busca pela fé colocou o desafio de voltar à principal competição continental em seu caminho após disputar, em 2016, a segunda divisão do Campeonato Catarinense pelo Hercílio Luz.

- Essa transformação na minha vida vem de Jesus Cristo, de Deus. A partir do momento em que busquei na fé um caminho de transformação, de restauração, acredito que me transformei por inteiro. Me deu mais mansidão, tranquilidade, confiança e paciência em determinadas situações. Tenho que ressaltar que o evangelho transforma o ser humano em bom pai, em bom marido, bom filho e bom profissional. E isso não tem idade. O que vivi no passado foram coisas onde não sabia diferenciar o errado do certo. Acredito que hoje estou colhendo frutos do que estou plantando. No passado, não tive uma estrutura na carreira.

Entre os momentos mais difíceis, ele destaca a saída conturbada do Flamengo. Contratado em 2011 junto ao Hamburgo-ALE, o zagueiro não teve boa passagem pelo Rio de Janeiro. Depois de ser afastado, chegou a ser emprestado para o Cruzeiro e retornar, mas não se firmou. Sem se arrepender, Alex destaca a decisão de deixar o Rubro-Negro, em 2013, como a mais errada que fez.

- Foi um erro por ouvir e ir pela opinião de outras pessoas, achava que queriam meu bem, me ajudar, mas só me prejudicaram fora de campo. Um jogador que veste a camisa do Flamengo não pode sair para uma Série B do Brasileiro (deixou o clube e foi para o Boa Esporte na época). Acabei me lesionando de forma grave, parei por seis meses, e ali minha carreira começou a declinar. As coisas começaram a não dar certo e comecei a focar em outras coisas que não eram o futebol, coisas do mundo, e cada vez mais ia me afundando e me prejudicando (o álcool foi uma delas – em 2014, foi detido por dirigir embriagado).

Sobre a passagem pelo Flamengo, ele ainda lamenta a forma de tratamento que teve da diretoria que comandava o clube na ocasião.

- Lembro que o Paulo Pelaipe me chamou e disse que eu não tinha mais clima no Flamengo, que o melhor era rescindir o contrato e sair. Minha intenção era continuar, mesmo afastado,  e cumprir meu contrato. Mas por pressão do Pelaipe, que disse que eu era jovem e poderia procurar outro clube, acabei rescindindo meu contrato, que ia até o fim de 2014. Em momento algum o Flamengo quis recuperar o dinheiro que gastou – relembra.

Páginas viradas, o zagueiro já chegou ao Wilstermann com status de titular e atuou nos cinco jogos disputados pelo Campeonato Boliviano neste ano. Foram duas vitórias, contra Real Potosí e Sport Boys, e três derrotas, para The Strongest, Blooming e Guabira. Mesmo com um elenco experiente, a equipe sabe que a vida no grupo 5 da Libertadores, que também conta com Palmeiras, Peñarol e Atlético Tucumánnão será nada fácil.

- A adaptação já está tranquila, estou acostumado com a altitude e entrosado com os companheiros. Temos uma equipe boa, muito rápida na frente. Temos dois brasileiros (além dele, o meia Thomaz),alguns argentinos (Cristian Chávez, ex-Boca Juniors, é o principal deles). Time experiente, com atletas de seleção boliviana. Acredito que temos tudo para fazer uma boa Libertadores, apesar de não ser fácil pelos rivais que temos. O treinador aqui (o peruano Roberto Mosquera) é um amante do futebol brasileiro, já disputou várias Libertadores pelo Alianza Lima. O importante é que estou feliz e vivendo fase excepcional. Agora é dar sequência no trabalho.

Fonte: Globo Esporte

sábado, 25 de março de 2017

Minhas análises provincianas (Por Toninho Bolado)

Um dia desses comentei que eu não conseguia acertar nas minhas análises, pois vou dar alguns exemplos: Eu vivia pegando no pé do Gabriel, porque não o acho a altura de jogar no Flamengo e não é que de repente, o Gabriel me faz um jogo de Neymar, driblou, partiu pra cima, deu assistência, sofreu pênalti, fez um golaço, como o próprio Neymar costuma fazer. Dei a mão à palmatória e parei de falar mal do Gabriel.

Pensei bem e falei: _ Vou parar com esse negócio de falar mal de jogador, vou começar a falar bem. Aí escolhi o Mancuello para falar bem, porque eu gosto desse jogador, pelo fato dele ter um toque refinado e bater bem na bola, quesito importantíssimo, numa cobrança de uma falta de um escanteio, etc..

Até ai tudo legal o meu preferido entrava, até que jogava bem, recebia elogios do comentarista Junior – caramba, que moral! Só que o Mancuello, é o tipo do jogador que parece ser aquele cara boa gente, com aquela cara de meio sofrido, não deve reclamar de nada, tudo está bom pra ele. E não existe coisa melhor para um treinador pensar em fazer uma substituição do que um jogador com essa personalidade, com certeza ele não vai reclamar, pensa o treinador! E eu assistindo ao jogo, já sei por antecedência qual será o primeiro jogador a ser substituído e se tiver que fazer outra substituição e caso tenha algum garoto da base jogando, com certeza ele será o escolhido.

O cara está jogando bem, elogiado pelos comentaristas e eu penso: Hoje ele não pode sair, está jogando bem, o time está jogando bem, só falta o gol. Mas o técnico olha vê aquela cara humilde e não resiste à tentação de tirá-lo e tira. Eu fico p..., mas não tem jeito, me dá até vontade de torcer contra, mas o problema é que com a saída dele o time melhora pra caramba e eu penso não vou falar mais bem de jogador, vou voltar a falar mal.

Novamente escolho o Marcio Araújo, pelo óbvio, também não o acho à altura de ser titular do Flamengo. Como eu só assisto os jogos do meu Flamengo, posso dizer que nunca vi o Rômulo jogar, pois no aqui ele ainda não jogou o que se espera dele, mas pelo seu histórico, acredito que é apenas por estar fora deforma que ele ainda não rendeu tudo no Flamengo. Mas voltando ao Marcio Araújo, não é que o cara fez uma partida de Iniesta. Está sendo elogiado por todo mundo, por todos os canais de televisão, nos rádios. Os comentaristas esportivos estão o endeusando.

Como o problema parece estar comigo e todo jogador que eu malho, começa a jogar bem, vou começar a falar mal do goleiro Muralha, do Rafael Vaz, do Trauco – quem sabe eles melhoram!  Aliás, o Trauco eu andei pegando no pé dele e ele já fez um golaço.

Vamos ver o que dá o jogo de amanhã, o Flamengo não pode perder de jeito nenhum. Fica muito feio perder de time de segunda divisão.

Novamente Rede Globo não transmitirá Flamengo X Vasco, vejam como assistir:

O Campeonato carioca está chegando a reta final, e os clássicos são cada vez mais frequentes. Neste domingo (26), #Flamengo e #Vasco mais uma vez frente a frente às 18h30 (horário de Brasília), no estádio Mané Garrincha. O jogo é valido pela quarta rodada da Taça Rio, valendo somente os 3 pontos da vitória. É clássico! 

E mesmo o Flamengo já classificado e jogando a Copa Bridgestone Libertadores, irá para o confronto com força máxima. A venda de ingressos começou na quinta-feira (23), os ingressos então custando entre R$ 40 a R$ 200. Os torcedores devem comparecer em grande número para acompanhar o Clássico do Milhões. Todos os torcedores que levarem 2 Kg de alimentos não perecíveis, pagam meia entrada.

Transmissão ao vivo
O jogo entre Flamengo x Vasco terá transmissão, ao vivo, no sinal fechado da TV brasileira. A partida será transmitida ao vivo pelo Canal Premiere (para todo Brasil) e para quem optar por assistir o jogo via internet, basta acessar o Premiere Play, disponível para todos os assinantes do canal.

Momento do Flamengo
O Clube de Regatas do Flamengo vive a expectativa da conquista de mais uma Copa Bridgestone Libertadores. O elenco rubro negro é considerado por muitos o melhor do Brasil, sendo assim, é favorito para todas as competições que irá disputar ao longo do ano de 2017. O clube da Gávea ainda não teve derrotas no campeonato carioca (empatou a final da Taça Guanabara com o Fluminense no tempo regulamentar, e perdeu o titulo nos pênaltis, os pênaltis não contam como derrota). O Flamengo venceu o último jogo contra o Bangu por 3 a 0, jogo este que o rubro negro pressionou os 90 minutos no campo do adversário mesmo com o "time alternativo", mostrando a força de seu elenco em 2017.

Momento do Vasco
O Clube de Regatas Vasco da Gama, vive um momento totalmente oposto do rival carioca. O cruzmaltino não vinha tendo bons resultados nos jogos do Campeonato Carioca e também já foi eliminado da Copa do Brasil pelo Vitória-BA. Na última rodada, o Vasco voltou a vencer, ganhando do Madureira pelo placar de 1 a 0. Está vitória no entanto se deu após a mudança no comando técnico da equipe, o ex-técnico do Vasco Cristóvão Borges foi demitido após péssimos resultados a frente da equipe, para seu lugar foi contratado Milton Mendes.

* O jogo será em Brasília, dia 26, às 18h30 (horário de Brasília)

Fonte: Blasting News

sexta-feira, 24 de março de 2017

Bandeira de Mello vê 'ameaça' de Maracanã na mão de 'aventureiros'

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, não poupou críticas à venda da concessão do Maracanã à empresa francesa Lagardère. Conforme já foi amplamente divulgado até mesmo pelo próprio clube da Gávea, não há chances do Rubro-Negro voltar ao Templo do Futebol neste novo modelo de gestão, pelo menos como mandante dos jogos. O mandatário segue esperançoso de que haja uma nova licitação para administração do estádio. 

- O que esperamos é que haja bom senso por parte das autoridades estaduais e essa concessão seja descontinuada, e que haja uma nova licitação com participação dos clubes, para que a gente possa transformar o Maracanã em um negócio altamente rentável e atrativo do ponto de vista esportivo e financeiro. Para que essa ameaça de se entregar o maior templo do futebol nas mãos de atravessadores, a aventureiros, não passa de um pesadelo - disse o mandatário rubro-negro ao SporTV. 

Bandeira voltou a garantir que o Flamengo não mandará jogos no estádio. A relação entre o clube e a Lagardère é a pior possível, ao que tudo indica. 

- Não existe a menor possibilidade de o Flamengo jogar no Maracanã, da gente fazer qualquer tipo de acordo com essa empresa e seus parceiros. Isso não é novidade nenhuma para o Flamengo, que já havia manifestado essa posição há muito tempo, inclusive à própria empresa. Nós enviamos correspondência para a empresa no Brasil e na França dizendo que, por conta de todas as atitudes de seus representantes aqui, de seus parceiros, não haveria a menor possibilidade de parceria com o Flamengo - completou. 

O presidente rubro-negro também falou sobre o clássico contra o Vasco em Brasília, neste domingo, pela Taça Rio. 

- O Flamengo sente-se em casa em Brasília, sempre foi uma cidade que recebeu o Flamengo muito bem, nós temos uma torcida enorme em Brasília. A torcida do Flamengo em Brasília é maior do que a dos outros clubes somados, então ir à Brasília é motivo de muita satisfação - afirmou. 

Fonte: Terra